Aumento de 1 km/h na velocidade média de um veículo resulta em aumento de 4% a 5% na incidência de acidentes fatais

25 de Julho de 2018

Aumento de 1 km/h na velocidade média de um veículo resulta em aumento de 4% a 5% na incidência de acidentes fatais

Campanha de julho do Programa Laço Amarelo aborda os riscos do abuso da velocidade

Em 2017, a Seguradora Líder DPVAT, pagou 41.151 indenizações referentes a morte no trânsito, o equivalente a uma morte a cada 12 minutos, aproximadamente, além de 284.191 indenizações referentes a invalidez permanente (clique aqui para acessar mais estatísticas sobre o trânsito).

Cabe ressaltar que expressiva parcela desses acidentes ocorre devido ao abuso da velocidade por parte de condutores dos veículos que desrespeitando os limites de velocidade, agravando consideravelmente as lesões em caso de acidente.

Atento ao problema, o Programa Laço Amarelo, que é um movimento coordenado entre o Poder Público e a sociedade civil com o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo, aborda o tema da velocidade em sua campanha mensal.

Além de agravar a intensidade das lesões e as chances de morte, uma maior velocidade contribui também para uma maior probabilidade de acidente. Por exemplo, um aumento de 1 km/h na velocidade veicular média resulta em um aumento de 3% na incidência de colisões que resultam em lesões e em um aumento de 4% a 5% na incidência de acidentes fatais.

Com uma velocidade de 80 km/h em pista seca, são necessários em torno de 22 metros (a distância percorrida durante um tempo de reação de aproximadamente 1 segundo) para reagir e um total de 57 metros para conseguir parar o veículo completamente. É sabido também que a maior probabilidade de acidentes por excesso de velocidade é entre os condutores jovens e os do sexo masculino. Outros fatores que podem influenciar a velocidade são o álcool, o traçado da via, a densidade do trânsito e as condições meteorológicas.

Assim, é muito importante que os motoristas respeitem os limites de velocidade estabelecidos nas vias. Em locais com grande fluxo de pedestres (ou de ciclistas), como escolas e hospitais, por exemplo, reduza a velocidade. Com atenção e respeito às pessoas com as quais você compartilha as vias, a possibilidade de não provocar um acidente é maior.

Manter distância segura do veículo que vai à frente é destacado também como atitude positiva do condutor consciente e capaz de evitar acidentes. A distância segura é importante para que o tempo de reação seja suficiente para parar o veículo e, assim, impedir a ocorrência de acidentes. Para medir a distância segura, conte três segundos a partir de um ponto fixo, mesmo se estiver em baixa velocidade.

Reduzir a velocidade do veículo ao entrar em curvas e, quando estiver nelas, nunca frear, já que a frenagem pode fazer com que o veículo perca a estabilidade é uma atitude de precaução. No caso de encontrar animais na pista, nunca buzine ou acenda os faróis, para não os assustar. A postura correta neste caso é reduzir a velocidade e ser paciente. Do mesmo modo, convém também avisar os condutores que vierem em sentido contrário sobre a presença de animais na pista. Isso se faz dando um lampejo com o farol alto e fazendo um sinal com as mãos para baixo mostrando os 4 dedos.

*Permitida a reprodução desse material, desde que citada a fonte
© Copyright 2016 | CNseg | Rua Senador Dantas 74, 13º andar - Centro - Rio de Janeiro, RJ - CEP 20031-205 | Tel. 21 2510 7777