Conjuntura CNseg: setor segurador mantém assimetria no comportamento dos ramos de seguros

11 de Janeiro de 2019

Conjuntura CNseg: setor segurador mantém assimetria no comportamento dos ramos de seguros

Grupo Patrimonial cresceu 21,7% e PGBL e VGBL reduziram em 8,7% a arrecadação, aponta a 3ª edição da publicação

A terceira edição da Conjuntura CNseg acaba de ser lançada, trazendo uma análise do desempenho dos segmentos de Seguros de Danos e Responsabilidades, Coberturas de Pessoas, Saúde Suplementar e Capitalização.

Entre janeiro e novembro de 2018, a arrecadação total do setor foi de R$ 221.397 milhões, valor 0,7% menor do que a do mesmo período de 2017, como informa o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em seu editorial na publicação.

Tal resultado, segundo ele, foi afetado pelo "recente ciclo de volatilidade de ativos que alcança os Planos de Acumulação PGBL e VGBL", que viram reduzir a sua arrecadação acumulada em 8,7%. Por outro lado, o grupo Patrimonial apresentou o significativo crescimento de 21,7%; o de Transportes cresceu 19,5%; o de Créditos e Garantias, 18,8% e, o de Danos e Responsabilidade, 10%,  evidenciando a "larga assimetria do comportamento dos diferentes ramos de seguros", como apontou o presidente da CNseg.

>> Confira a íntegra da 3ª edição da Conjuntura CNseg e das edições anteriores clicando aqui

*Permitida a reprodução desse material, desde que citada a fonte
© Copyright 2016 | CNseg | Rua Senador Dantas 74, 13º andar - Centro - Rio de Janeiro, RJ - CEP 20031-205 | Tel. 21 2510 7777