Sintonizado no Seguro com Marcio Coriolano e Mara Luquet

11 de Janeiro de 2019

Sintonizado no Seguro com Marcio Coriolano e Mara Luquet

Buscando ampliar o entendimento dos consumidores e da sociedade em geral a respeito do funcionamento e das estruturas do setor segurador, a CNseg desenvolveu o Programa de Educação em Seguros que, entre suas diversas ações, estabeleceu uma parceria com as rádios BandNews FM (em rede nacional) e Alpha FM (em São Paulo), para a veiculação diária do programa Sintonizado no Seguro. De segunda a quinta, o programa apresenta um boletim com informações do setor e, às sextas-feiras, uma entrevista exclusiva com o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, explicando conceitos do seguro, que podem ser visualizadas abaixo.

Confira as faixas horárias e praças de exibição:

  • BandNews NET - entre as 6 e as 9 horas
  • BandNews SP - entre as 6 e as 9 horas
  • BandNews RJ - entre as 6 e as 9 horas
  • BandNews Brasília - entre as 6 e as 9 horas
  • BandNews Salvador - entre as 6 e as 9 horas
  • BandNews SP - entre as 11 e as 17 horas
  • BandNews RJ - entre as 20 e 21 horas
  • Alpha SP - entre as 9 e 10 horas e entre as 20 e 21 horas


Ouça abaixo os áudios de cada edição

 

18 de janeiro de 2019 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, a população está vivendo mais. Qual o papel do seguro para que ela também viva melhor?", pergunta a jornalista Mara Luquet a presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um Sintonizado no Seguro.

"O Brasil, comparado a países mais maduros como os da Europa e da Ásia, tem ainda uma pupulação mais jovem. Mas esse chamado bônus demográfico vai acabar e, em breve, a população idova vai equivaler à jovem. Então, é aí que entra o seguro, que é, acima de tudo, planejamento. E não só financeiro, mas também planejamento e proteção de longo prazo, que tanto vale para eventos relativos a saúde, impactada pelos maiores custos gerados pela longevidade, como na previdência e vida, para que o segurado possa se precaver e deixar alguma coisa pra família", respondeu Marcio Coriolano.

11 de janeiro de 2019 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, a CNseg passou da Carta do Seguro para a Conjuntura CNseg. O que significa esse movimento?", pergunta a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um Sintonizado no Seguro.

"Na verdade, estamos ampliando, cada vez mais, a oferta de informações e dados que permitam uma melhor análise econômica, social e política do setor. Com isso, estamos nos aproximando do que existem em outros setores da economia, que já têm tradição de fazer essas análises, permitindo que o setor tenha uma compreensão mais aprofundada sobre seu espaço competitivo,  que estudiosos e o próprio Governo possam se apropriar de informações para o estabelecimento de políticas e, não menos importante, que a própria população que se interessa pelo tema tenha, cada vez mais, informações que permitam fazer melhores julgamentos e escolhas com relação aos vários seguros colocados à sua disposição", responde Marcio.

"E qualquer pessoa pode acessar a Conjuntura?", pergunta Mara.

"Sim, qualquer pessoa. Mesmo porque, trata-se de um documento digital disponível no Portal da CNseg", responde o presidente da CNseg.

04 de janeiro de 2019 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, um assunto recorrente dos nossos ouvintes é o prazo indenização do seguro", afirma a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um Sintonizado no Seguro.

"As seguradoras já se prepararam para lidar com esse tema, que precisa ser resolvido para preservar a imagem e o bom serviço das seguradoras. Então a questão básica é o segurado ter todas as informações sobre a documentação que deve apresentar para poder ter o seu sinistro pago o mais rapidamente possível. Isso significa uma série de informações que podem caracterizar bem o que aconteceu, se aconteceu realmente, onde aconteceu. Tudo isso, a seguradora deixa à disposição do segurado para ele poder preencher os dados", responde Coriolano.

"E qual é o prazo que a seguradora tem para pagar a indenização?", pergunta Mara.

"O prazo limite legal é de até 30 dias a partir da data em que o segurado der entrada no processo com todos os documentos. Mas, caso o segurado não apresente algum dos documentos previstos para que a seguradora possa fazer a regulação do sinistro, o prazo é interrompido e só é retomado a partir do momento em que ele apresentar a documentação complementar", responde o presidente da CNseg.

28 de dezembro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

“Marcio, duas iniciativas do Programa de Educação em Seguros promovido pela CNseg - os livretos da  Série Educação em Seguros e a Rádio CNseg - receberam o Selo ENEF (Estratégia Nacional de Educação Financeira). Explica pros nossos ouvintes o que isso significa”, solicita a jornalista Mara Luquet, dirigindo-se ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um Sintonizado no Seguro.

"O Enef é um programa do Governo que visa dar aos consumidores em geral instrumentos para que possam entender conceitos como poupança e investimento e saiba fazer  as melhores escolhas para fazer seu dinheiro render. E o selo é oferecido a todas as instituições que aportaram programas, projetos e saberes específicos, exatamente para permitir o alcance desse objetivo de educação da população", responde Marcio Coriolano. 

"O Selo ENEF então é um selo que referenda a qualidade do trabalho que está sendo feito, passando pelo crivo de várias?", pergunta Mara

"Exatamente. Na verdade, é uma certificação que qualificou bem nossos livretos do Programa de Educação em Seguros e a Rádio CNseg", responde o presidente da CNseg.

21 de dezembro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, o que o mercado espera para 2019?", indaga a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um Sintonizado no Seguro.

"O mercado em 2019 será muito favorecido a partir da retomada do crescimento a partir de propostas já anunciadas pelo Governo que vai entrar. A situação internacional também parece que vai ser favorável ao Brasil; existe capacidade ociosa para ser rapidamente ocupada, além de vários outros projetos importantes que vão possibilitar que o seguro acelere mais, como o Seguro de Garantia de Obras, a Reforma da Previdência, entre outros, que vão demandar uma contribuição maior do seguro", responde Coriolano.

"E como o setor deve participar da chamada retomada do crescimento em 2019", pergunta Mara.

"Não se pode mais falar do desempenho do mercado segurador em termos médios. É preciso enxergar por dentro como o mercado segurador está se comportando, pois está havendo uma verdadeira revolução, de novos produtos, de investimento cada vez maior na proteção de longo prazo. E isso é quye vai ser importante para o Brasil, que é uma grande herança que nós estamos deixando desses anos para 2019, fora o projeto dos presidenciáveis, que deixou de ser um projeto de propostas para os presidenciáveis e passou a ser um projeto para a nação brasileira que o mercado de seguros está oferecendo", diz Marcio Coriolano.

14 de dezembro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Qual o papel do seguro nas operações de crédito? Indaga a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um episódio do Programa Sintonizado no Seguro.

"Acho que não se pode imaginar uma operação de crédito pessoal, por exemplo, sem a presença do seguro", afirma o presidente da CNseg. "Como o crédito é uma operação de certo prazo" - prossegue ele - "a pessoa que tomou esse crédito está sujeito a uma série de infortúnios no período, podendo vir a falecer, a ficar inválido ou a perder o emprego. E o seguro vem para proteger as duas partes. Tanto aquele que está tomando o crédito como aquele que está oferecendo". 

O Seguro nas operações de crédito melhora a qualidade e a persistência dessa operação, deixando todas as partes mais tranquilas por saberem que, em caso de evento negativo, as partes estão protegidas e a operação não é interrompida. 

07 de dezembro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro  

Os ataques cibernéticos representam um risco em escala planetária, afirmou o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em entrevista à jornalista Mara Luquet, no programa Sintonizado no Seguro.

As coberturas de seguro contra ataques cibernéticos podem ser contratadas por empresas e profissionais liberais, sendo muito variadas e protegendo contra perda de informações e paralização das atividades, entre tantas outras. Os interessados em contratar esse seguro devem estudar bem qual o mais adequado para si e para a sua atividade.

23 de novembro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, quais os casos em que o seguro pode deixar de pagar a indenização?", pergunta a jornalista Mara Luquet em mais um Sintonizado no Seguro com o presidente da CNseg, Marcio Coriolano

"Não são poucos", responde o presidente da CNseg, Marcio Coriolano. "O contrato de seguro deve ser regido pelo princípio do boa-fé, ou seja, todo mundo precisa contar a verdade.O segurado precisa contar a verdade quando recebe uma proposta e o segurador deve verdadeiramente entregar aquilo que promete".

"Pode citar um exemplo em que a seguradora não paga a indenização?", pergunta Mara.

"São dois os casos importantes. Um deles é a inadimplência, ou seja, a pessoa deixou de pagar as mensalidades durante um certo período. E, o segundo, por exemplo, no seguro de automóvel, que o segurado afirma que o condutor habitual é um mas, na verdade, é outro. Aí, ocorre um sinistro, também não vai receber, na medida em que seria tarifado diferente do que se tivesse declarado outra pessoa."

"Mas isso está previsto no contrato?"

"Você tocou em um ponto importante. O consumidor precisa ler muito bem os contratos para entender seus direitos e deveres."

9 de novembro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, de que forma o cliente consegue saber se a empresa que ele está contratando é comprometida com governança e tem um compliance eficiente?", pergunta a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um Sintonizado no Seguro.

"Tal como a publicação dos balanço, hoje, as empresas também buscam colocar em seus sites e fazer publicações para mostrar que têm governança, compliance, transparência e ética. Então, para o consumidor de hoje, muito ligado em internet e redes sociais, basta entrar lá, ver e fazer o seu próprio julgamento. Ele deve exercer esse poder de escolha a partir da melhor informação que ele puder obter", responde Coriolano.

8 de novembro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro 

"Dada a importância do compliance para todas as empresas, não só para as seguradoras, há oportunidade de novos negócios em produtos e serviços para as seguradoras oferecerem?", pergunta a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um programa Sintonizado no Seguro.

"Abre sim", responde Coriolano. "Falamos sempre em governança, que tem a ver com a prática da empresa para dentro dela mesma e sua relação com seus stakeholders. Mas há um importante fator dentro das organizações de seguros que é a sua relação com os clientes. Então, além da governança, deve haver transparência e ética, porque é isso que o consumidor valoriza na empresa da qual está comprando um serviço. Então, quanto melhor a governança, quanto maior a transparência em seus processos para o consumidor e quanto mais ética a relação com ele, maior é a vantagem competitiva para a empresa."

7 de novembro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro 

"Marcio, de que forma o compliance e a governança no setor de seguros ajudam a proteger o segurado?", pergunta a jornalista Mara Luquet para o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um Sintonizado no Seguro.

"Mais do que qualquer outra atividade, o setor de seguros precisa de uma boa governança e de bom compliance para certificar, pois lida com recursos de terceiros, de gente que quis formar um mútuo para depois receber um serviço", afirma Coriolano.

E para exemplificar, o presidente da CNseg cita o exemplo do que aconteceu nos Estados Unidos em 2008, quando houve uma alavancagem de recursos exatamente porque havia falta de governança das instituições, o que resultou na crise financeira de então.  

6 de novembro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Governança e compliance, qual a diferença?" Pergunta a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano em mais um programa Sintonizado no Seguro, da Rádio CNseg.

E ele responde: "O compliance não é um ente em si, mas uma certificação de alguma coisa que existe e que a empresa emplementou. Geralmente, as melhores práticas de governança das empresas implicam em haver uma separação entre aquele que toma a decisão e aquele que vai implementá-la, para não haver conflito de interesses.

Então a governança exige das empresas modernas uma série de práticas e instâncias de deliberação coletivas para evitar que as pessoas tomem essas decisões de forma solitárias. O compliance vai certificar se o modelo de governança está sendo seguido".

2 de novembro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, na próxima semana começa o 12º Insurance Service Meeting. Há 12 anos o setor se encontra para falar sobre inovação e tecnologia. É isso?", pergunta a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um Sintonizado no Seguro.

"É isso mesmo, Mara", responde Coriolano, "só que, agora, isso tem uma importância bem diferente, pois é muito recente essa questão da emergência das insurtechs, que são organizações cuja missão é transformar a tecnologia em serviço para as pessoas. Então nós vamos discutir nesse evento coisas muito profundas como inteligência artificial, big data e blockchain, ou seja, todos esses conceitos que trazem quase que uma revolução para o mercado pois encurta processos para chegarmos mais rápido nos consumidores"

"E pela primeira, o Insurance Service Meeting traz o Encontro de Inteligência de Mercado. Por que?", pergunta Mara.

"Porque a tecnologia, em si, não traz o resultado, que é trazido pelo que a tecnologia pode propiciar em termos de uma melhor estruturação de informações, para maior produtividade dos serviços. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo Portal da CNseg", responde o presidente da CNseg.

26 de outubro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, um levantamento de um instituto de pesquisa e consultoria em tecnologia da informação prevê que, em poucos anos, 50% dos investimentos em produtos devem ser direcionados à experiência do cliente. Mas o que é a 'experiência do cliente'?", indaga a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um Sintonizado no Seguro.

"Uns utilizam o termo experiência do cliente e, outros, percurso do cliente", responde Marcio. "Mas o que importa mesmo é que, por esse conceito, o consumidor deve estar satisfeito em todas as etapas do processo de relacionamento com o produto. E, no caso, estamos falando de seguro".

"E a tecnologia ajuda nesse processo porque encurta processos e evita que o cliente precise ficar repetindo coisas que a empresa já devia saber sobre ele. Não podemos esquecer que, hoje, o consumidor quer as coisas mais rápidas, além de qualidade e transparência. É o que as empresas chamam de eficiência operacional e a tecnologia está aí para servir a esses processos novos"

19 de outubro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, outubro é o mês de combate ao câncer de mama e à obesidade. O que isso tem a ver com o seguro?", pergunta a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um Sintonizado no Seguro.

"Tem tudo a ver, vide os planos de saúde", responde ele. "A gente já sabe se que os seguro saúde, de forma geral, ficarem girando apenas em cima de tratamentos, não terão vida longa, pois a palavra de ordem agora é prevenção, que é mitigação da possibilidade de haver riscos".

"Segundo o Ministério da Saúde, uma em cada três crianças brasileiras entre cinco e nove anos está acima do peso recomendado pela OMS. Isso é uma questão cultural também, não é?" Pergunta Mara.

"Cultural e dramática, pois é um índice altíssimo e, daí, o papel importante que tem a prevenção, que passa também por ações educativas e por um estímulo para que a população se dedique a atividades esportivas, para que possa ter uma vida mais longa e melhor", responde Coriolano.

12 de outubro de 2018  - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, 12 de outubro é dia do Corretor de Seguros. Quem é esse profissional?", pergunta a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um programa Sintonizado no Seguro.

"É preciso deixar para trás aquela imagem do "corretor pastinha", que saía com a pasta embaixo do braço para vender seguro. Não é isso", responde Coriolano, que prossegue. "O corretor é o grande aliado do consumidor. É o cara que traduz tudo que o seguro tem para oferecer, para que os consumidores possam fazer as melhores escolhas".

"O corretor é um consultor e precisa conhecer muito bem os produtos para que possa indicar a quem está comprando os mais indicados de acordo com a renda, o tamanho da família, a história de vida e o futuro destes".  

"Eu também quero apreveitar esse espaço para dizer que na segunda-feira, dia 15, comemoramos o Dia do Securitário, para homenagear os mais de 150 mil profissionais atuários, economistas, advogados, enfim, toda a gente que constrói o setor de seguros no País".

5 de outubro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, o que você diria sobre o papel do setor segurador com um agente parceiro na retomada da economia brasileira", pergunta a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um programa Sintonizado no Seguro, que esta semana aborda as propostas do setor segurador para os presidenciáveuis 2018.

"O setor segurador está aí para desonerar o Estado de uma série de atividades que ele desempenha. Em segundo lugar, ele é um grande parceiro da população para assumir os riscos que pessoas, famílias e empresas não conseguem suportar individualmente. E, em terceiro, mas não menos importante, é o fato de que este setor é o maior investidor institucional do País, ou seja, forma poupança para que o Governo possa lidar com a dívida interna e com uma série de outras ações. O presidente da República precisa incorporar o setor no centro da políticas públicas governamentais. Essa é a mensagem para o próximo presidente, mas também para os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, como um além de para a população, pois essa é uma plataforma que interessa a todos".

4 de outubro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, o setor de saúde tem remédio?" Pergunta a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um programa Sintonizado no Seguro, que nesta semana aborda as propostas do setor segurador brasileiro aos presidenciáveis 2018.

"Tem remédio, sim!", responde Marcio Coriolano. "A reforma do setor de saúde suplementar não terá uma bala de prata. Ela compreende várias ações para que esse setor tão importante volte a ser acessível à população. E entre essas ações, há três mais importantes: a primeira é introduzir no sistema o médico de família, para poder organizar melhor o percurso do paciente dentro da rede prestadora de serviço. A segunda questão é disciplinar a tecnolodia médica, que é incorporada sem muita avaliação, aumentando o custo. E, terceiro, é trazer o consumidor para junto dessa regulação. Ele precisa ser melhor educado para usar os recursos da saúde."

3 de outubro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, de que forma o setor segurador pode contribuir para alavancar o setor de infraestrutura?", indaga a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um programa Sintonizado no Seguro, que nesta semana é dedicado às propostas da Confederação das Seguradoras aos presidenciáveis.

O próximo Presidente da República se verá às voltas com um assunto muito importante para o País, que é a nova lei de Licitações de Obras, que está à espera da votação no Congresso. Mas, junto com ela, vem a nova regulação para o seguro de infraestrutura de obras, que precisa ser modernizado para garantir a adequada cobertura de risco, seja para o construtor, seja para o Governo, seja para o financiador. 

Assim, teremos garantias reais e factíveis de serem implementadas para que as obras possam ser finalizadas sem problemas. 

2 de outubro de 2018 (tarde) - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, qual a proposta da CNseg para os presidenciáveis para que mais pessoas possam ter o benefício da cobertura de um seguro?", indaga a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um programa Sintonizado no Seguro.

Uma delas é o novo marco regulatório da Capitalização, que é um instrumento importantíssimo porque permite que pessoas, com módicas contribuições, se eduquem, capitalizem seu dinheiro e participem dos sorteios.

A segunda proposta é referendar o marco regulatório da Assistência Funeral, que é importantíssimo, principalmente para as camadas populares. E, em terceiro, mas não menos importante, é diminuir as exigências documentais, deixando que os empresários ofereçam para a população de mais baixa renda a proteção de seu pequeno patrimônio de uma forma mais fácil da que é feita hoje.  

2 de outubro de 2018 (manhã) - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, no rol de propostas para os presidenciáveis, de que forma o setor segurador pode contribuir para o agronegócio, que é tão importante para a economia brasileira?" Pergunta a jornalista Mara Luquet para o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um programa Sintonizado no Seguro.

O agronegócio como um todo - responde Coriolano - está sujeito a muitos riscos, que vão, de grandes catástrofes, como pragas e intempéries, aos riscos vinculados à vida do agricultor, como a morte e a invalidez permanente.

O setor propõe que haja uma interação maior entre as políticas de subvenção que o Governo tem para o prêmio do seguro e que destrave uma série de outras propostas de produtos que possam alcançar o pequeno e o médio agricultor, deixando todo o setor mais eficiente e o produtor mais protegido de oscilações que acabam se refletindo no preço dos produtos.

1º de outubro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, estamos às vésperas das eleições. O setor de seguros represeta 6,5% do PIB. Qual a importância desse setor para o próximo governo e para a economia?", indaga a jornalista Mara Luquet, ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em um programa especial do Sintonizado no Seguro, que até a próxima sexta-feira, dia 5, debaterá as propostas do setor segurador brasileiro aos presidenciáveis 2018.

"O setor tem várias propostas para os candidatos a Presidência da República". - Afirma Marcio Coriolano - "e, independentemente de quem seja o vencedor, precisará se debruçar sobre temas que importam para o seguro porque o seguro tem uma relevância muito alta na vida nacional.

Então, o setor preparou propostas e, entre estas, constam, por exemplo, a questão da reforma da previdência, pois o setor tem produtos para ajudar a população a acumular riqueza para usufruir quando ficar idosa ou inválida, e a questão do marco regulatório para o Seguro Rural, afinal, o Brasil tem uma fronteira agro-industrial enorme. Também é muito importante termos propostas para o seguro de obras de infraestruturas, pois o Brasil vai ter que se defrontar, muito em breve, com a necessidade de repor toda a infraestrutura que está bastante deteriorada". 

21 de setembro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, o setor de seguros têm muitas reclamações, a julgar pelo que vemos no noticiário, não é?" Pergunta a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um episódio do Sintonizado no Seguro.

Na verdade, respondo Coriolano, o que verificamos é que são mais dúvidas que, propriamente, reclamações, o que, de certa forma, é natural, visto que o contrato de seguro é algo pesado, do ponto de vista de seus conceitos, direitos e obrigações.

"E como fazer com que as pessoas tenham mais conhecimento sobre o setor?", indaga Mara.

O presidente da CNseg responde que a própria conversa entre os dois é uma das maneiras de se conseguir isso, abordando temas importantes do seguro e esclarecendo os ouvintes sobre todos esses aspectos. E tudo isso, disse ele, está dentro do Programa de Educação em Seguros da CNseg, que coloca à disposição da sociedade, dos consumidores e futuros consumidores do seguro informações bem estruturadas e qualificadas sobre seus direitos, obrigações, termos e tudo mais que diz respeito ao seguro. 

14 de setembro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, a CNseg acabou de firmar uma parceria com o Ibmec-Rio. Fale um pouco sobre isso", solicita a jornalista Mara Luquet ao presidente da Confederação das Seguradoras, Marcio Coriolano, em mais um programa Sintonizado no Seguro. 

Sabemos que devemos dirigir parte do Programa de Educação em Seguros para cursos de graduação, responde Coriolano. Tal como a educação financeira está sendo introduzina na sociedade, a educação em seguros também deve ser. Então, a iniciativa é colocar uma cadeira sobre Direito de Seguros nos cursos de Direito, Economia e Administração do Ibmec. Esta á uma primeira iniciativa, que queremos estender para outros cursos Mesmo porque, o mercado segurador oferece muitas oportunidades de emprego que muitos universitários não sabem.

7 de setembro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Marcio, quando se trata de seguros, o Brasil abandonou a integração com o Cone Sul? Indaga a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um programa Sintonizado no Seguro.

Essa integração está meio parada, mas há perspectivas interessantes, afirma Coriolano. A reunião do G-20, no final de setembro, em Bariloche, na Argentina, será uma boa oportunidade para essa retomada, visto que haverá uma mesa especial para tratar de seguro, particularmente relacionado à integração entre Brasil e Argentina.

Entre as principais questões de interesse dos dois países a serem debatidos estão a agrícola e a de infraestrutura, cujo seguro tem muito a contribuir.

31 de agosto de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

“Como o Seguro Educacional pode contribuir para amenizar os desafios impostos pelo cenário econômico adverso?”

Em sua conversa com a jornalista Mara Luquet, o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, destaca a tranquilidade que o Seguro Educacional pode prover a alunos e responsáveis, bem como seu papel na sustentabilidade dos negócios das instituições de ensino.

24 de agosto de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

“Qual é a diferença de entre Seguro, Resseguro e Cosseguro?"

Em conversa com a jornalista Mara Luquet, o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, explica que as seguradoras estabelecem limites financeiros por cada linha de negócios em que atuam. E caso esses limites sejam superiores às suas capacidades, eles são divididos com alguns de seus parceiros de mercado, que pode ser uma resseguradora ou outras seguradoras.

17 de agosto de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

“Viajar de carro pelos países do Mercosul exige um seguro específico e obrigatório?”

Sim. A contratação do Seguro Carta Verde é obrigatória para condutores que estejam trafegando de automóvel por países do Mercosul. O presidente da CNseg, Marcio Coriolano, explica à jornalista Mara Luquet que este seguro cobre danos causados a terceiros em caso de acidentes com o veículo e garante, inclusive, que não ocorram problemas entre países nesses tipos de imprevistos.

3 de agosto de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

“Existe seguro para cuidar da saúde bucal?”

Tem sim! E o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em sua conversa com a jornalista Mara Luquet, apresenta os Seguros Odontológicos: produto que, além de possuir ampla gama de coberturas e um valor acessível, é essencial para a prevenção e cuidados com os dentes.

27 de julho de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, qual a relação entre a saúde suplementar e o aumento da expectativa de vida?" pergunta a jornalista Mara Luquet, em mais uma edição do programa Sintonizado no Seguro.

Hoje, não se pode pensar no futuro da população brasileira sem pensar no equacionamento da saúde, responde o presidente da CNseg, Marcio Coriolano. A longevidade é boa porque permite que as pessoas vivam mais. Por outro lado, traz um custo enorme, que aumenta com a idade do paciente.

E na aposentadoria, quando a renda, em regra diminui, é quando as pessoas, por estarem mais velhas, mais precisam do seguro saúde. É essa equação que as pessoas precisam buscar, escolhendo o melhor plano de saúde, com as melhores coberturas, para si e para sua família.

13 de julho de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Marcio, vemos em economias mais desenvolvidas uma presença forte do setor segurador. Por que, no Brasil, essa presença ainda é pequena?" Esta é a indagação que a jornalista Mara Luquet faz ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um episódio do programa Sintonizado no Seguro.

A participação do setor de seguros na economia brasileira representa cerca de 6,5% do PIB. É pequena, mas não é insignificante, afirma Coriolano, em sua resposta.

Mas, prossegue ele, entre as razões para que essa participação não ser maior está o fato de o Brasil ser um país de renda média e ainda distante do patamar de um país europeu. Além disso, o brasileiro não tem enraizada uma cultura do seguro, como os países que atravessaram a escassez na época da I e II Guerra Mundial.

E, em terceiro lugar, o Governo precisa ajudar mais, tornando o ambiente de negócios mais tranquilo, com mais flexibilidade para o empreendedor e colocando a indústria do seguro no mesmo patamar, em relação às políticas públicas, que setores que talvez não tenham a mesma importância que o segurador.

6 de julho de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"O que é o Programa de Educação em Seguros?" Pergunta a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais uma edição do programa Sintonizado no Seguro.

Marcio responde que o Programa de Educação em Seguro, desenvolvido pela Confederação das Seguradoras, é um guarda-chuva de ações que têm o objetivo de  fornecer informações estruturadas e qualificadas a diversos públicos. 

Todo o material do Programa pode ser acessado no Portal da CNseg, na internet, e contém, desde materiais básicos, como cartilhas e guias, voltados para a população em geral, a informações mais aprofundadas, voltadas, entre outros, a representantes do Executivo, Legislativo e Judiciário, que são um público bem diferente.

Por fim, o presidente da CNseg lembra que o Programa Sintonizado no Seguro também faz parte do Programa de Educação em Seguros, pois apresenta informações que o consumidor pode utilizar em benefício próprio.

29 de junho de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"O Governo liberou o PIS-PASEP, que deve injetar R$ 40 bilhões na economia. Parte desses recursos pode ir para o mercado segurador?" Indaga a jornalista Mara Luquet, ao presidente da CNseg, em mais um programa Sintonizado no Seguro, da Rádio CNseg.

"Acho que sim", responde Marcio Coriolano, mas ressaltando que isso dependerá muito de quem está falando com o consumidor desse seguro. As pessoas que já estão no sistema de seguros podem aumentar suas coberturas, como, por exemplo, no caso dos planos de previdência privada. 

Mas tão importante como a possibilidade de melhorar seguros que já existem, afirma Coriolano, é a porta que se abre para incluir mais gente nesse sistema. E, para exemplificar, lembrou do seguro residencial, muito importante devido ao valor intrínseco de um imóvel, além dos serviços que ele agrega, independentemente do valor desse imóvel. Por fim, o presidente da CNseg lembra que o valor médio de um seguro residencial gira em torno de R$ 40,00 por mês, um valor muito em conta, que pode caber no bolso do segurado.

22 de junho de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"O que está sendo discutido na sociedade para tentar reduzir os custos na saúde, que sabemos que é alto?", pergunta a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um programa Sintonizado no Seguro.

Há muitas discussões a esse respeito sendo feitas, pois trata-se de um assunto importante, que pesa no orçamento das famílias, afirmou Marcio. E a principal questão em discussão, prosseguiu ele, é como racionalizar o acesso ao sistema privado de saúde, evitando que as pessoas fique atirando a esmo, fazendo autodiagnósticoa, que custam caro e trázem desconforto à população.

E a solução para o problema é a utilização do chamado médico generalista, cuja especializade é verificar qual especialidade o paciente precisa. Então ele racionaliza a entrada do paciente no sistema de saúde privado.

15 de junho de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

"Por que os reajustes dos planos de saúde são mais altos que a inflação?" Indaga a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um episódio do programa Sintonizado no Seguro.

"Não é só no Brasil, mas no mundo inteiro, que a chamada inflação médica é superior, em muito, à inflação geral de preços", afirmou Marcio. E isso acontece, prosseguiu, porque, hoje, a medicina tem muita tecnologia, com um remédio ou tecnologia novos e caros surgindo a cada dia.

Assim, se a tecnologia médica é introduzida com mais frequência, com seus produtos e serviços subindo mais de preço que outros produtos e serviços da economia, a inflação médica é maior. Em todo mundo é assim. A diferença são os modelos de acesso a esses sistemasm que falam muito sobre os custos.

8 de junho de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Em mais um programa Sintonizado no Seguro, a jornalista Mara Luquet indaga ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, se faz sentido contratar um Seguro Viagem quando se planeja uma viagem.

E a resposta é que faz todo o sentido, visto que uma viagem é um momento de prazer e alegria, sendo muito aconselhável que os viajantes se protejam de qualquer problema que possa ocorrer. Além disso, lembra o presidente da CNseg, em grande parte do mundo, esse seguro é obrigatório, evitando, assim, que os sistemas de saúde desses países sejam sobrecarregados com atendimentos médicos a turistas estrangeiros.

Portanto, na opinião de Coriolano, entre as coberturas do Seguro Viagem, a de reembolso de despesas médicas é a principal delas, apesar de haver outras importantes, como a indenização por extravio de bagagem e a assistência em caso de perda de passaporte, entre outras.

1º de junho de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Qual o papel do seguro nas operações de crédito? Indaga a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um episódio do Programa Sintonizado no Seguro.

"Acho que não se pode imaginar uma operação de crédito pessoal, por exemplo, sem a presença do seguro", afirma o presidente da CNseg. "Como o crédito é uma operação de certo prazo" - prossegue ele - "a pessoa que tomou esse crédito está sujeito a uma série de infortúnios no período, podendo vir a falecer, a ficar inválido ou a perder o emprego. E o seguro vem para proteger as duas partes. Tanto aquele que está tomando o crédito como aquele que está oferecendo". 

O Seguro nas operações de crédito melhora a qualidade e a persistência dessa operação, deixando todas as partes mais tranquilas por saberem que, em caso de evento negativo, as partes estão protegidas e a operação não é interrompida. 

25 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro  

O Sintonizado no Seguro desta sexta-feira traz mais uma entrevista da jornalista Mara Luquet com o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, desta vez, sobre os serviços agregados oferecidos pelas seguradoras nos contratos de seguro. 

O seguro residencial, hoje, oferece uma série de serviços agregados como chaveiros, eletricistas e outros de apoio doméstico, afirma o presidente da CNseg. E o mesmo tem acontecido no seguro de automóveis que, devido à concorrência, tem levado as empresas a buscarem diferenciação por meio dos serviços extra oferecidos.

Assim, Na hora de contratar um seguro, o cliente não deve prestar atenção somente aos riscos cobertos, mas também a esses serviços extras que são oferecidos.

18 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Na Semana Nacional do Seguro, a jornalista Mara Luquet conversa com o presidente da CNseg, Marcio Coriolano sobre Educação em Seguros como parte do projeto de Educação Financeira.

O presidente da CNseg argumenta que, apesar de os dois temas tratarem da mesma coisa, o seguro tem uma complexidade maior e o Programa de Educação em Seguros da CNseg tem o objetivo de mostrar às pessoas que trata-se de um investimento de longo prazo para proteção de patrimônio, da vida, da saúde e de um elenco de outros eventos que pode prejudicar muito a vida das pessoas.

11 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

No Sintonizado no Seguro, com o presidente da CNseg, Marcio Coriolano e a jornalista Mara Luquet, o tema é o Seguro Rural. 

Entre as várias funções do Seguro Rural, afirmou Coriolano, destaca-se o papel de garantir preço e produção, e sua consistência no Brasil é proporcional à relevância que a agroindústria tem no País.  

O Seguro Rural está disponível para todos os produtores, mas sua distribuição é a grande dificuldade, visto que o Brasil tem dimensões continentais, com pequenos e médios produtores. Portanto, ele ainda precisa ser aperfeiçoado para melhor alcançar essa população. 

4 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O presidente da CNseg explica à jornalista Mara Luquet a diferença entre o Seguro de Condomínio e o Seguro Residencial.

O Seguro Residencial é voluntário e cobre danos da unidade residencial do consumidor. Já o Seguro de Condomínio é obrigatório, protegendo contra riscos de explosão, raio, incêndio e outros que causem danos às áreas em comum e coloquem em risco a edificação como um todo. Ele não cobre, por exemplo, avarias de veículos dentro do condomínio. 

Os administradores dos condomínios são responsáveis por zelar pela contratação e renovação do Seguro de Condomínio.

20 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro  

Os ataques cibernéticos representam um risco em escala planetária, afirmou o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em entrevista à jornalista Mara Luquet, no programa Sintonizado no Seguro.

As coberturas de seguro contra ataques cibernéticos podem ser contratadas por empresas e profissionais liberais, sendo muito variadas e protegendo contra perda de informações e paralização das atividades, entre tantas outras. Os interessados em contratar esse seguro devem estudar bem qual o mais adequado para si e para a sua atividade.

06 de abril de 2018 -  Programa Sintonizado no Seguro 

“Porque é mais fácil comprar uma TV ou um carro que comprar um seguro?”, indaga a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um programa Sintonizado no Seguro.

Segundo Coriolano, produtos como TV, geladeira e fogão têm utilidade direta e facilmente compreendida pelos consumidores, podendo ser imediatamente utilizados após a aquisição. Já no caso dos seguros, a maioria referem-se a proteções para o futuro que os consumidores desejariam jamais precisar utilizar.

“As pessoas não acordam com vontade de comprar seguro. Elas vão passando a ter consciência da necessidade e importância dele ao longo da vida”, concluiu o presidente da CNseg.

30 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Quais os cuidados necessários na hora de contratar um seguro? Essa é a questão colocada pela jornalista Mara Luquet ao presidente CNseg, Marcio Coriolano, em mais uma edição do Sintonizado no Seguro.

Em primeiro lugar, afirmou Coriolano, "desconfie de qualquer oferta mirabolante, como preço muito baixo ou condição de contratação relâmpago. O consumidor precisa saber se está comprando mesmo um produto de seguro."

"E como saber se quem está me oferecendo uma oferta é mesmo uma seguradora regulada?", indaga Mara.

Basta entrar no site da ANS para os casos de planos de saúde ou no site da Susep para os demais seguros, explica Coriolano. "Nesses espaços, é possível saber se a seguradora existe ou não, se sofre algum processo e se tem uma boa qualificação, no caso das operadoras de saúde. O consumidor hoje está muito empoderado para saber se está sendo enganado ou não."

23 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O que é preciso saber antes de contratar um seguro? Esta foi a questão que norteou a conversa do presidente da CNseg, Marcio Coriolano, com a jornalista Mara Luquet no programa Sintonizado no Seguro desta sexta-feira.

O setor segurador, afirmou Coriolano, é o setor mais regulado que existe, no Brasil e no mundo. E é assim porque lida com poupança popular. Então, para que as seguradoras concorram no mercado, é preciso que, antes, formem um lastro, as chamadas reservas técnicas, para poderem pagar as futuras indenizações.

Mas o consumidor precisa estar atento para saber se está contratando mesmo uma seguradora. Para isso, basta entrar na internet e acessar o órgão regulador - a Susep, no caso dos seguros gerais, ou a ANS, no caso da saúde suplementar, e obter todas as informações que precisa: se a seguradora existe, se está lidando bem com o consumidor, entre outras. Confira aqui a íntegra da conversa.

© Copyright 2016 | CNseg | Rua Senador Dantas 74, 13º andar - Centro - Rio de Janeiro, RJ - CEP 20031-205 | Tel. 21 2510 7777