Sintonizado no Seguro hoje na BandNews e na Alpha FM

22 de Maio de 2018

Sintonizado no Seguro hoje na BandNews e na Alpha FM

Buscando ampliar o entendimento dos consumidores e da sociedade em geral a respeito do funcionamento e das estruturas do setor segurador, a CNseg desenvolveu o Programa de Educação em Seguro que, entre suas diversas ações, estabeleceu uma parceria com as rádios BandNews FM (em rede nacional) e Alpha FM (nas praças Rio de Janeiro e São Paulo), para a veiculação diária do programa Sintonizado no Seguro. De segunda a quinta, o programa apresenta um boletim com informações do setor e, às sextas-feiras, uma entrevista exclusiva com o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, explicando conceitos do seguro.

>> Confira aqui os horários do programa

22 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Quando alguém decide fazer um seguro para o seu carro, o primeiro passo é procurar um corretor de seguros, que vai pesquisar e indicar a cobertura mais adequada para a necessidade de cada um.

O corretor é importante, em especial, para o esclarecimento do questionário das seguradoras, usado para traçar o perfil dos clientes e calcular o valor da apólice. 

É fundamental ler os termos da proposta com atenção antes de fechar o negócio. Assim, o consumidor terá a certeza de que está contratando o produto certo e ainda vai conhecer os benefícios adicionais que as seguradoras oferecem atualmente, como carro reserva, bombeiro, eletricista e até um motorista substituto.

21 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Seguro de Automóvel oferece vários tipos de coberturas. Para o consumidor escolher a proteção mais adequada às suas necessidades, é importante que entenda o produto que pretende contratar, além dos riscos cobertos e dos excluídos. 

Sendo uma ferramenta de proteção do patrimônio, o seguro de automóvel pode oferecer benefícios adicionais - que variam de seguradora para seguradora - como guincho, assistência mecânica e até suporte para o computador. 

Também é fundamental ler atentamente os termos da proposta antes de fechar o negócio para saber se está contratando o produto certo.

18 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Na Semana Nacional do Seguro, a jornalista Mara Luquet conversa com o presidente da CNseg, Marcio Coriolano sobre Educação em Seguros como parte do projeto de Educação Financeira.

O presidente da CNseg argumenta que, apesar de os dois temas tratarem da mesma coisa, o seguro tem uma complexidade maior e o Programa de Educação em Seguros da CNseg tem o objetivo de mostrar às pessoas que trata-se de um investimento de longo prazo para proteção de patrimônio, da vida, da saúde e de um elenco de outros eventos que pode prejudicar muito a vida das pessoas.

17 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Muitos contratos de seguro estabelecem um período de “carência”. Isso significa que a cobertura só começa a valer depois de um prazo previsto no contrato.

Os consumidores devem ficar atentos às condições gerais do contrato. Elas trazem uma série de informações importantes, como, por exemplo: glossário contendo as principais definições, período de carência, riscos excluídos, critério de atualização de valores, documentos necessários no caso de pagamento da indenização, etc.

Para para conhecer mais sobre o assunto, os livretos do Programa de Educação em Seguros da CNseg podem ser uma importante contribuição.

16 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Programa de Educação em Seguros da CNseg tem o objetivo de promover uma ampla divulgação do funcionamento dos seguros e levar informações relevantes para uma decisão consciente na hora da contratação.

Apesar de o assunto já ter sido abordado, é sempre bom lembrar que o valor que o cliente paga pelo seguro é o prêmio, e o que se recebe em troca é a indenização. Ao negociar com uma seguradora, deve-se prestar atenção nas coberturas e nos riscos excluídos. Muitos acordos estabelecem um período de carência, ou seja, a cobertura só começa a valer após o prazo previsto no contrato.

Consulte os livretos do Programa de Educação em Seguros para conhecer mais sobre o assunto. 

15 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Presente no plantio de alimentos, no transporte, nos negócios e em muitos aspectos de sua vida, o seguro ajuda a gerenciar riscos familiares, das empresas e até dos governos, reduzindo o impacto de eventuais imprevistos.
 
O seguro não serve só para cuidar do carro ou da vida. As pessoas podem contratar coberturas que possam, por exemplo, cobrir a hipoteca da residência caso não possam pagar ou assegurar os estudos dos filhos, permitindo que eles disponham de dinheiro suficiente no futuro. 
 
Mas na hora da contratação, é necessário ficar atento aos nomes.  Por isso, é importante ler sempre as cláusulas gerais e os livretos do Programa de Educação em Seguros para conhecer mais sobre o assunto.

14 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Programa de Educação em Seguros da CNseg, a Confederação das Seguradoras, é um trabalho que integra a Estratégia Nacional de Educação Financeira. A Semana ENEF, como é conhecida, está em sua quinta edição, que começa hoje, dia 14. O setor de seguros acredita que, quando o cidadão entende os fatores que influenciam suas escolhas financeiras, consegue equilibrar seus desejos imediatos com suas necessidades de longo prazo.

Existem muitos tipos de seguros, feitos para proteger o que é importante para você de imprevistos diferentes. Por isso, é importante saber as diferenças entre tipos de seguros, como de vida, saúde, residencial e de automóveis.

11 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

No Sintonizado no Seguro, com o presidente da CNseg, Marcio Coriolano e a jornalista Mara Luquet, o tema é o Seguro Rural. 

Entre as várias funções do Seguro Rural, afirmou Coriolano, destaca-se o papel de garantir preço e produção, e sua consistência no Brasil é proporcional à relevância que a agroindústria tem no País.  

O Seguro Rural está disponível para todos os produtores, mas sua distribuição é a grande dificuldade, visto que o Brasil tem dimensões continentais, com pequenos e médios produtores. Portanto, ele ainda precisa ser aperfeiçoado para melhor alcançar essa população. 

10 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Em mais uma entrevista com o presidente da Comissão de Seguro Rural da Fenseg, Wady Cury, o programa Sintonizado no Seguro aborda a importância do Seguro Rural. Quando há perdas no campo devido às questões climáticas, ele permite a reposição da economia do agricultor, que pode voltar a plantar na mesma área, com a mesma técnica, a mesma cultura. Além disso, o Seguro Rural tem um papel essencial associado à cadeia da segurança alimentar, transcendendo o aspecto da indenização.

9 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O programa Sintonizado no Seguro de hoje entrevista o presidente da Comissão de Seguro Rural da Fenseg, Wady Cury sobre os impactos das mudanças climáticas no agronegócio.

Para Wady, os agricultores têm percebido um aumento da frequência e das consequências das perdas em função das severidades das mudanças climáticas, o que os leva a buscar no seguro uma proteção da gestão do negócio.

Além disso, segundo ele, a agricultura é, atualmente, de alta precisão e os produtos das seguradoras precisam estar aderentes a essa realidade.

8 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Seguro Rural é mais amplo que o Seguro Agrícola e é direcionado à pecuária e agricultura. Além de permitir que o produtor se proteja contra a perda de sua plantação, ele também é responsável pela proteção da atividade pecuária, do patrimônio do produtor rural e seus produtos; além do seguro de vida dos produtores.

Já o Seguro Agrícola é um dos produtos do seguro rural  e tem como objetivo garantir indenização aos prejuízos causados por variações climáticas, perda de receita e incêndios na lavoura, por exemplo, decorrentes de riscos cobertos pela apólice.

O valor  depende do objeto do seguro, que vai definir o Limite Máximo de Indenização das coberturas contratadas.

7 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

As seguradoras têm investido cada vez mais em um ramo exclusivo para atender os produtores rurais, diante do peso do agronegócio na economia. O setor é um dos principais responsáveis pelo crescimento de 1% do Produto Interno Bruto, em 2017. A preocupação no segmento são os extremos climáticos, como as secas e geadas, o roubo de insumos ou de maquinários, assim como a morte de animais.

Para o produtor, o Seguro Rural proporciona a segurança de continuar investindo na produção e se manter competitivo no agronegócio, mesmo sob condições de perda patrimonial ou frustração de safra, promovendo a gestão racional de custos e recursos produtivos.

4 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O presidente da CNseg explica à jornalista Mara Luquet a diferença entre o Seguro de Condomínio e o Seguro Residencial.

O Seguro Residencial é voluntário e cobre danos da unidade residencial do consumidor. Já o Seguro de Condomínio é obrigatório, protegendo contra riscos de explosão, raio, incêndio e outros que causem danos às áreas em comum e coloquem em risco a edificação como um todo. Ele não cobre, por exemplo, avarias de veículos dentro do condomínio. 

Os administradores dos condomínios são responsáveis por zelar pela contratação e renovação do Seguro de Condomínio.

3 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Quais os riscos que o Seguro de Condomínio não cobre?
 
As coberturas do seguro são bem específicas, limitadas ao perímetro do condomínio e ao valor contratado para cada cobertura para indenização por danos e prejuízos ocorridos em caso de acidente. 

A leitura atenta do contrato é fundamental para conhecer os chamados “riscos excluídos” em cada uma das coberturas, que não contam com a garantia de indenização. Os chamados riscos fundamentais, relacionados com catástrofes da natureza ou reconhecidos como calamidade pública, não são cobertos por nenhuma seguradora. A exclusão abrange, também, atos ilegais ou de má-fé que causam ou agravam um acidente.
 
Vale lembrar que a contratação e a renovação do seguro são de responsabilidade do síndico. Tire todas as dúvidas em relação aos riscos excluídos, para não ter problemas na hora de eventual indenização

2 de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Seja comercial ou residencial, muitos são os prejuízos que um condomínio pode ter em função de estragos provocados por chuvas de granizo, incêndios, raios, desabamentos, quebra de vidros e outras situações. Por esse motivo, a existência de um Seguro de Condomínio é obrigatória para os condomínios e os síndicos são os responsáveis por sua contratação, que deve ser feita anualmente, conforme previsto pelo Código Civil Brasileiro. Além de garantir a contratação do seguro, o síndico também deve se atentar às cláusulas da apólice, pois, quanto maior a cobertura, maior a segurança.

Lembrando que além das coberturas básicas é possível adicionar coberturas acessórias disponíveis, como aquelas destinadas ao conteúdo das unidades autônomas, vida de funcionário e responsabilidade civil.

1º de maio de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O síndico é responsável pela contratação e renovação do Seguro de Condomínio, que é obrigatório por lei e deve ser feito no máximo até 120 dias da concessão do Habite-se, que é a certidão expedida pela Prefeitura do local, atestando que o imóvel está pronto para ser habitado.

Por representar os condôminos,o síndico  também tem a missão de renovar o seguro, inclusive sob pena de multas e até mesmo comprometimento do próprio patrimônio, caso não faça uma apólice para o prédio ou com coberturas insuficientes.

Lembrando que a regra vale tanto para edifícios de uso misto, residencial e comercial, seja para cobrir riscos simples ou amplos.

30 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Você sabia que o Seguro de Condomínio é obrigatório e se destina ao uso residencial, comercial e misto?

Para contratação desse seguro,é obrigatória existência do CNPJ, conforme estabelece Normativa da Receita Federal, além da existência de síndico e ata de assembleia de constituição do condomínio.

O seguro é destinado ao prédio, áreas comuns, anexos, bens e equipamentos exclusivamente do condomínio e estrutura das unidades autônomas. Não estarão cobertos o conteúdo das unidades autônomas, exceto se contratadas coberturas específicas.

27 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Seguro Residencial é um produto fácil de contratar e pode ter um custo médio de R$ 350,00 por ano, dependendo do tipo de imóvel e bens que serão segurados. 

No Brasil, hoje, somente 15% das residências contam com esse seguro. Mas esse índice baixo está ligado à falta de informação. A maioria das pessoas tem a ideia de que o preço do Seguro Residencial é alto, pois o comparam com o valor do Seguro de Automóvel. Dependendo das coberturas contratadas, o segurado pode proteger seu imóvel contra incêndio, queda de raio e explosão, danos elétricos, hidráulicos, roubo ou furto qualificado de bens, entre outros sinistros. Até obras de arte e jóias podem ser incluídas em uma apólice de Seguros Residencial. 
Na hora da contratação, o cliente deve informar quais as suas necessidades para que o seguro ofereça a proteção que é realmente necessária. Nem mais, nem menos. 

26 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Seguro Habitacional é frequentemente confundido com o Seguro Residencial, mas eles são bem diferentes um do outro. É preciso estar atento às diferenças, pois eles não cobrem a mesma coisa.

Seguro Habitacional garante a integridade da edificação e, ainda, a quitação dos financiamentos imobiliários, em caso de morte ou invalidez permanente do mutuário.

Já o Seguro Residencial cobre danos que acontecem na moradia, sejam eles resultantes de fenômenos da natureza, como raios, por exemplo, bem como furtos, roubos e explosões.

Na hora de contratar um Seguro Habitacional, é preciso verificar com atenção a apólice e no caso do seguro residencial, a dica é conferir se estão previstos sinistros somente para áreas internas ou externas do imóvel, ou para ambas.

25 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Na compra de um imóvel financiado pelo Sistema Financeiro Habitacional e mesmo fora desse sistema, a instituição financeira contrata o Seguro Habitacional com as coberturas para morte e invalidez permanente do mutuário e para danos físicos ao imóvel .
 
A contratação do Seguro Habitacional é muito simples e feita de forma transparente. Basta que a pessoa procure o agente financeiro, que oferecerá duas propostas, de seguradoras diferentes. Como esse seguro é vinculado ao financiamento habitacional, o valor do seguro que o mutuário pagará por mês já está dentro da prestação do financiamento. 

24 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Seguro Habitacional possui coberturas obrigatórias: por morte ou invalidez permanente do mutuário e para dano a integridade física do imóvel.  De certa forma, isso dá alguma tranquilidade aos seus dependentes, que poderão continuar morando no imóvel financiado sem a preocupação com a quitação da dívida. O outro objetivo do seguro é garantir ao banco que emprestou o dinheiro, o recebimento da quantia que ele concedeu de crédito.

Mas atenção: Danos causados por técnica equivocada, uso de material de baixa qualidade e doenças preexistentes  não possuem cobertura.

23 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

A notícia sobre a redução dos juros e as mudanças no financiamento imobiliário pela Caixa Econômica Federal divulgada na última semana, deve gerar otimismo e reaquecer o mercado imobiliário brasileiro. 

E o que o Seguro Habitacional tem a ver com isso?  Toda compra de imóvel realizada pelo Sistema Financeiro de Habitação, precisa desse seguro que é  obrigatório por lei.  Ele viabiliza a operação do crédito imobiliário, beneficiando todas as partes envolvidas: a instituição financeira que concede o financiamento, e o comprador do imóvel, o chamado mutuário. É um produto que garante a quitação do saldo devedor para a instituição financeira no caso de falecimento ou invalidez permanente do mutuário, além de cobrir danos físicos ao imóvel previstos na apólice.

20 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro  

Os ataques cibernéticos representam um risco em escala planetária, afirmou o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em entrevista à jornalista Mara Luquet, no programa Sintonizado no Seguro.

As coberturas de seguro contra ataques cibernéticos podem ser contratadas por empresas e profissionais liberais, sendo muito variadas e protegendo contra perda de informações e paralização das atividades, entre tantas outras. Os interessados em contratar esse seguro devem estudar bem qual o mais adequado para si e para a sua atividade.

19 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro  

No mundo, os ataques cibernéticos têm crescido bastante. O Brasil perdeu cerca de 22 bilhões de dólares em 2017 com esses ataques. O crime cibernético está se tornando um dos principais assuntos do momento.

O gerente de Linhas Financeiras da AIG Seguros e membro da Comissão de Linhas Financeiras da Federação Nacional de Seguros Gerais, Flavio Sá, esclarece que a tendência é de que todas as empresas passem a adotar medidas de proteção.

"Hoje, o Seguro de Cyber é mais do que necessário e, basicamente, todas as empresas que possuem dados ou que, de alguma forma, se relacionem com o mundo cibernético, tem essa exposição".

18 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro  

Não são apenas as empresas que precisam se preocupar com a proteção de seus dados. Pessoas também estão expostas. Todos nós, hoje em dia, possuímos um smartphone com uma grande quantidade de dados. Ataques de hackers, onde os dados são sequestrados através de criptografia, podem acontecer a qualquer um.

Existe uma série de medidas que podem ser implementadas pelas pessoas para aumentar a proteção aos ataques cibernéticos.

Preste bem atenção: use senhas em tudo que puder; proteja suas contas no iCloud e no Google ; tenha cuidando com os Apps que você instala; utilize técnicas de criptografia para proteger a autenticidade das informações e crie o hábito de fazer backup dos seus dados.

17 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro  

O Seguro Cibernético tem coberturas para empresas contratantes e também para terceiros. É uma proteção dos próprios negócios da empresa e uma cobertura de custos legais e de lucros perdidos no caso de uma falha nos sistemas de dados, resultando ou não na exposição das informações dos clientes. 

As coberturas incluem todos os custos pós ataque hacker e vasamento de dados, além dos gastos de uma investigação forense e de contratação de técnicos e de uma equipe de gerenciamento de crise. As apólices de Seguro Cibernético, assim como as de Seguro de Vida ou contra incêndio, são feitas por período anual.

16 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro 

No mundo digital, as empresas utilizam cada vez mais a tecnologia para compartilhar informações. Apesar da vantagem de agilizar o serviço, há o temor de prejuízos e estragos de reputação caso haja vazamento de dados pessoais e financeiros de terceiros.Por isso, muitas companhias temendo esses golpes virtuais contratam Seguros Cibernéticos.
 
Diferente do antivírus que trabalha para prevenir, o Seguro Cibernético oferece ajuda depois que seus contratantes foram infectados. Nestes casos, a apólice repassa à seguradora as responsabilidades sobre os danos, dando garantia ao segurado — de acordo, claro, com o contrato.
 
O Seguro Cibernético tem coberturas para empresas contratantes e também para terceiros.

13 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Contrato de Seguro segue os princípios de boa-fé. Isso significa que ele não comporta espertezas, que as partes têm de agir com lealdade, honestidade e não ter a intenção de causar prejuízo à outra. A leitura das condições gerais do contrato já dá uma boa ideia do comportamento esperado do segurado, mas vamos aos exemplos em que as seguradoras podem recusar o pagamento da indenização. O mais comum é se o valor do seguro não estiver pago nas datas acertadas e houver a suspensão ou cancelamento do contrato. Após a data do cancelamento, se houver sinistro, a seguradora está desobrigada de pagar. Há outras situações de perda do direito à indenização, como nos casos de sinistro causados por culpa grave, dolo do segurado ou do beneficiário. Exemplos clássicos: morte encomendada do segurado de vida por seu beneficiário, pedidos fraudulentos ou de má-fé e falsas declarações que acabem agravando intencionalmente o risco. Enfim, são bem poucas as situações em que ocorre a recusa. E mais importante, por que as seguradoras são cuidadosas para evitar pagamentos indevidos? Porque as seguradoras, que são meras gestoras de recursos, se pagarem indenizações indevidas, terão de cobrar a mais dos segurados honestos, o que não é justo.

12 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro 

Você sabia que o seguro residencial tem serviços de conveniência? Dependendo do plano contratado, é possível ter garantia de mão-de-obra para consertos gerais, como chaveiro, reparos elétricos e hidráulicos, além do conserto de diversos bens. Confira as explicações do presidente da Comissão de Riscos Patrimoniais Massificados da Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg), Danilo Silveira.

11 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro 

As coberturas básicas do Seguro Residencial oferecem proteção contra incêndio, queda de raio e explosão. Mas existem também as coberturas adicionais, que podem ser contratadas a parte, dependendo da sua necessidade. Com elas é possível garantir proteção para danos elétricos, hidráulicos, roubo ou furto qualificado de bens, entre outros danos.

10 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro 

Muita gente ainda confunde o Seguro de Condomínio e o Seguro Residencial, mas são produtos bem diferentes. Enquanto o de condomínio é obrigatório e oferece cobertura básica para incêndio, queda de raio e explosão nas áreas comuns de prédios e condomínios, o residencial protege os bens na parte interna do imóvel.

Além disso, o segurado pode contratar coberturas adicionais como a de Responsabilidade Civil Familiar, que garantem proteção contra danos causados a terceiros. Por exemplo, se um vazamento de água no seu apartamento danificar o imóvel do seu vizinho, ele será ressarcido.

09 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro 

O Seguro Residencial tem preço acessível e pode ser contratado por pessoas físicas e jurídicas, proprietárias e inquilinas de um imóvel, de moradia ou temporada.

De acordo com o presidente da Comissão de Riscos Patrimoniais Massificados da FenSeg, Danilo Silveira, o Seguro Residencial custa, em média, cerca R$ 350,00 por ano, oferecendo uma cobertura adequada para proteção contra acidentes.

06 de abril de 2018 -  Programa Sintonizado no Seguro 

Porque é mais fácil comprar uma TV ou um carro que comprar um seguro?”, indaga a jornalista Mara Luquet ao presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em mais um programa Sintonizado no Seguro.

Segundo Coriolano, produtos como TV, geladeira e fogão têm utilidade direta e facilmente compreendida pelos consumidores, podendo ser imediatamente utilizados após a aquisição. Já no caso dos seguros, a maioria referem-se a proteções para o futuro que os consumidores desejariam jamais precisar utilizar.

“As pessoas não acordam com vontade de comprar seguro. Elas vão passando a ter consciência da necessidade e importância dele ao longo da vida”, concluiu o presidente da CNseg.

05 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Sintonizado no Seguro de hoje entrevista o diretor Executivo da FenaCap, Carlos Alberto dos Santos Corrêa, que aborda os mitos e verdades sobre os Títulos de Capitalização.

Os Títulos de Capitalização são um investimento?

Título de Capitalização não é investimento. Na verdade, ele serve como instrumento de educação financeira, onde a pessoa faz a guarda mensal de um montante de dinheiro para que possa realizar, no futuro, um plano com esse dinheiro.

Loteria é a mesma coisa que Título de Capitalização?

Na Loteria, se a pessoa não for sorteada, perde o dinheiro da aposta. Na Capitalização, se não for sorteada uma ou mais vezes durante a vigência do contrato, ela resgata, no final, o dinheiro corrigido pela TR.

04 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Sintonizado no Seguro de hoje aborda o Título de Garantia Locatícia.

Sabia que o Título de Capitalização também pode ser utilizado para aluguel de imóveis residenciais e corporativos?

Estamos falando do Título de Garantia Locatícia, produto que substitui o fiador e diminui a burocracia do aluguel. 

A contratação pode ser feita em imobiliárias credenciadas ou diretamente com o proprietário do imóvel.

A Federação Nacional de Capitalização (FenaCap) destaca que, assim como nas demais modalidades de Títulos de Capitalização,  o inquilino concorre a todos os sorteios programados ao longo da vigência do contrato e, ao fim do prazo, resgata todo o valor pago pelo Título, corrigido pela TR, se o imóvel for entregue nas condições encontradas. 

03 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Como resgatar o dinheiro que você juntou no Título de Capitalização.

Neste  boletim da CNseg - a Confederação das Seguradoras, você vai entender um pouco mais sobre como funciona o resgate em capitalização.
 
Existem três possibilidades de resgatar o dinheiro que você juntou no título de capitalização.
 
A primeira possibilidade é o resgate antecipado, que ocorre antes do fim da vigência do título.
A segunda é quando o seu título é sorteado. E a terceira possibilidade de resgate ocorre após o término de vigência do título contratado.
 
Vale ressaltar, que todo título possui prazos de vigência e carência estabelecidos. A vigência é o tempo total do plano. Já a carência representa o prazo mínimo para que o cliente possa fazer o resgate dos pagamentos já realizados. Mas, atenção: você só resgata 100% do dinheiro guardado ao fim da vigência.  
 
Amanhã a gente continua.

02 de abril de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Você sabe o que é Título de Capitalização?

Nesta semana, você vai acompanhar nos boletins da CNSEG – a Confederação das Seguradoras, esclarecimentos gerais sobre Capitalização.

Você sabe o que é título de capitalização? É um título de crédito regulamentado pela  SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), adquirido num prazo determinado, com a finalidade de guardar dinheiro e participar de sorteios de prêmios em dinheiro.

Neste produto, o consumidor concorre a prêmios de sorteio  recebendo ao final da vigência seu dinheiro acrescido de reajustes .

Existem quatro modalidades diferentes de título e cada uma delas atende a um perfil de consumidor: tradicional, popular, incentivo e compra programada.

Atenção!  Ao contratar um desses planos, você precisa saber e entender o funcionamento de cada uma das modalidades de títulos de capitalização.

30 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Quais os cuidados necessários na hora de contratar um seguro? Essa é a questão colocada pela jornalista Mara Luquet ao presidente CNseg, Marcio Coriolano, em mais uma edição do Sintonizado no Seguro.

Em primeiro lugar, afirmou Coriolano, "desconfie de qualquer oferta mirabolante, como preço muito baixo ou condição de contratação relâmpago. O consumidor precisa saber se está comprando mesmo um produto de seguro."

"E como saber se quem está me oferecendo uma oferta é mesmo uma seguradora regulada?", indaga Mara.

Basta entrar no site da ANS para os casos de planos de saúde ou no site da Susep para os demais seguros, explica Coriolano. "Nesses espaços, é possível saber se a seguradora existe ou não, se sofre algum processo e se tem uma boa qualificação, no caso das operadoras de saúde. O consumidor hoje está muito empoderado para saber se está sendo enganado ou não."

29 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O plano de saúde coletivo por adesão é uma modalidade de serviço que é oferecido por uma pessoa jurídica a um determinado grupo de pessoas, com contrato firmado entre as partes.

Os integrantes do plano se tornam titulares e ganham direito de acesso aos serviços de assistência médica e coberturas oferecidas pelo plano de saúde contratado.

Para contratar esse tipo de plano, a pessoa precisa estar inserida em alguma entidade, como sindicatos ou qualquer associação profissional.

28 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

A Saúde Suplementar no Brasil é a atividade que envolve a operação de planos e seguros privados de assistência médica à saúde. 

O plano de saúde coletivo empresarial é um benefício altamente valorizado no mercado de trabalho. A contraração é feita pela empresa para garantir a saúde de seus funcionários e colaboradores. Como dependentes, seus familiares podem participar, sendo respeitados os graus de parentesco previstos na legislação. 

27 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Na Semana da Saúde Suplementar, o Sintonizado no Seguro aborda os diferentes tipos de contrato de planos de saúde.

Atualmente, existem dois tipos de planos de saúde coletivos: empresariais e por adesão.

Os planos de saúde empresariais prestam assistência médica à saúde dos funcionários da empresa contratante graças ao vínculo empregatício ou estatutário. Já os planos de saúde por adesão são contratados por pessoas jurídicas de caráter profissional, classista ou setoria, como é o caso de conselhos, sindicatos e demais associações profissionais. 

Vale ressaltar que a Agência Nacional de Saúde Suplementar, a ANS, é a responsável pela regulação e fiscalização dos planos de saúde.

26 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

A Lei da Saúde Suplementar no Brasil (9.656/1998) completa duas décadas em 2018. A definição de regras entre operadoras e beneficiários já dura 20 anos mas ainda gera algumas dúvidas. Para esclarecê-las, a CNseg preparou a Semana da Saúde Suplementar, que abordará os diferentes contratos de planos de saúde.

O plano individual é oferecido para pessoas físicas. Quando inclui dependentes, o plano passa a ser familiar. O contrato é assinado entre uma operadora de planos de saúde e uma pessoa física, para a assistência do titular e/ou de seu grupo familiar. 

Importante ressaltar que, nesse planos, a operadora poderá estipular que o prazo de vigência mínima do contrato será de um ano, a contar da data da assinatura ou da proposta de adesão ou, ainda, da data de pagamento da mensalidade inicial. O que ocorrer primeiro.

23 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O que é preciso saber antes de contratar um seguro? Esta foi a questão que norteou a conversa do presidente da CNseg, Marcio Coriolano, com a jornalista Mara Luquet no programa Sintonizado no Seguro desta sexta-feira.

O setor segurador, afirmou Coriolano, é o setor mais regulado que existe, no Brasil e no mundo. E é assim porque lida com poupança popular. Então, para que as seguradoras concorram no mercado, é preciso que, antes, formem um lastro, as chamadas reservas técnicas, para poderem pagar as futuras indenizações.

Mas o consumidor precisa estar atento para saber se está contratando mesmo uma seguradora. Para isso, basta entrar na internet e acessar o órgão regulador - a Susep, no caso dos seguros gerais, ou a ANS, no caso da saúde suplementar, e obter todas as informações que precisa: se a seguradora existe, se está lidando bem com o consumidor, entre outras. Confira aqui a íntegra da conversa.

22 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Qualquer pessoa pode contratar  um Seguro Residencial, quer seja proprietário ou inquilino do imóvel, inclusive, até as empresas podem contratar esse tipo de seguro.

Mas o que poucos sabem é que há uma cobertura adicional chamada Responsabilidade Civil Familiar. Ela cobre danos causados a terceiros, de forma involuntária, tanto pelo segurado quanto por seus familiares, empregados e até os animais domésticos. 

Por exemplo: se o seu cachorro morder o vizinho e ele entrar com uma ação judicial contra você, tendo contrarado a Responsabilidade Civil Familiar, você estará coberto. Mas atenção, as seguradoras definem como terceiros, quaisquer pessoas estranhas ao convívio do segurado, ou seja, parentes que não moram com você não são considerados terceiros. 

21 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Porque é importante contratar um Seguro de Responsabilidade Civil?

O Código Civil diz que quem causa um dano a terceiros é obrigado a repará-lo. Quando uma pessoa causa um acidente, seja por imprudência ou negligência, desde que não seja proposital, ela é obrigada a indenizar esse terceiro. A indenização será em dinheiro ou pela recuperação do bem, ou seja, essa pessoa terá o patrimônio afetado pela indenização que terá que pagar.

E como se proteger disso? Contratando o Seguro de Responsabilidade Civil. Assim, as despesas serão ressarcidas pela seguradora, já que esse produto é um seguro de reembolso. No caso do Seguro de Automóvel, se for verificado que quem contratou o produto realmente causou o acidente, a seguradora escolhe entre indenizar em dinheiro ou reparar o dano causado.

20 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Seguro de Responsabilidade Civil, de diretores e administradores de pessoas jurídicas, conhecido como D&O, garante à empresa que o contrata, que prejuízos causados por esses profissionais sejam ressarcidos pela seguradora.

Se um executivo de uma empresa toda uma decisão, seja sobre algum investimento ou demissão de algum funcionário, e isso gera prejuízo à própria instituição, ao acionista ou até mesmo a terceiros, esse seguro garante cobertura aos danos, caso seja penalizado pelo judiciário lá na frente. 

De um lado, o seguro beneficia a empresa porque ressarce o prejuízo que ela teve e, de outro, beneficia o executivo, já que ele não precisará usar do patrimônio pessoal para arcar com essas despesas causadas pela própria gestão irregular.

19 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Seguro de Responsabilidade Civil pode ser contratado por pessoas físicas e jurídicas.

Para pessoas físicas em geral, como exceção dos autônomos, profissionais liberais e executivos, a proteção pode ser adicionada a outros seguros, como o de Automóvel ou Residencial.

Para pessoas jurídicas, o produto garante cobertura para o prejuízo causado ao cliente pelo proprietário do negócio, já que o valor indenizado pode ser maior que o próprio patrimônio ou negócio.

16 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Dia do Consumidor se comemora hoje, 15 de março. E um dos principais focos do mercado segurador tem sido estabelecer relações mais transparentes com o seu público. 
 
Associações e cooperativas têm oferecido a chamada proteção veicular, produto que pode ser confundido com seguro. Como essas entidades não são fiscalizadas não há garantias, pois a oferta de seguros é regulada por lei! Quem regula o cumprimento dessas normas é a Superintendência de Seguros Privados (Susep). Nos casos de planos de saúde, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Verifique no site dos órgãos reguladores se as empresas estão devidamente registradas.

15 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Dia do Consumidor se comemora hoje, 15 de março. E um dos principais focos do mercado segurador tem sido estabelecer relações mais transparentes com o seu público. 
 
Associações e cooperativas têm oferecido a chamada proteção veicular, produto que pode ser confundido com seguro. Como essas entidades não são fiscalizadas não há garantias, pois a oferta de seguros é regulada por lei! Quem regula o cumprimento dessas normas é a Superintendência de Seguros Privados (Susep). Nos casos de planos de saúde, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Verifique no site dos órgãos reguladores se as empresas estão devidamente registradas.

14 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O valor do prêmio recebido em sorteio ou o dinheiro resgatado de um Título de Capitalização encerrado durante o ano de 2017 deve ser informado na declaração do Imposto de Renda (IR). 

13 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

No Código de Defesa do Consumidor, o principio fundamental da relação de consumo é o direito à informação. O consumidor tem como direito básico a informação adequada sobre os diferentes produtos e serviços, com especificação correta de quantidade, composição, qualidade e preço.

No Contrato de Seguro, a informação clara e precisa, é primordial. O segurado deve ter total conhecimento de todas as características do contrato que esta aderindo, ou seja, é necessário que a entidade seguradora disponibilize de forma imediata as condições gerais e especiais da apólice durante a adesão ao contrato.

12 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Código de Defesa do Consumidor completa 28 anos em setembro. Um cidadão que conhece os seus direitos e deveres legais certamente fará parte de uma sociedade mais justa e esclarecida. 
 
Durante a Semana do Consumidor, os boletins da CNseg trarão orientações para o consumidor de seguros.
 
O setor segurador tem um forte compromisso em expandir a confiança entre os seus consumidores e impulsionar a educação em seguros, por meio de um amplo diálogo com a sociedade, governo, órgãos reguladores e entidades de defesa do consumidor.

9 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O subconsumo de seguros é um fenômeno mundial e não é causado só pela questão da renda. Em toda a parte, falta conhecimento sobre os benefícios e abrangência da rede de proteção gerada pelo seguro. Então, significa que ser mais bem compreendido continua a ser um desafio do seguro, em particular no Brasil, onde o consumo per capita é baixo, o que é um indicativo de que a cultura do seguro é reduzida e precisa ser ampliada. O seguro é hoje um dos setores que mais pode contribuir para desafios contemporâneos ou emergentes da humanidade, como o fenômeno da longevidade, uma conquista a ser comemorada, claro, mas que também precisa ser financiada. Entre os nossos produtos, estão disponíveis planos, como os de previdência, para custear as despesas na velhice. Estamos preparados para mitigar riscos das mudanças climáticas, no campo e nas cidades. Temos os produtos adequados para amparar pessoas e seus negócios dos extremos climáticos, mas as pessoas ainda não sabem.

8 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O Dia Internacional da Mulher é comemorado hoje, dia 8 de março. Para comemorar a data, a CNseg aborda assuntos específicos  do segurado feminino.

Multitarefa. É essa a definição que mais se ouve sobre mulheres nos tempos atuais. Elas têm que arrumar tempo para desenvolver atividades profissionais e domésticas de maneira equilibrada.

Sabemos que pelo instinto de proteção que já é natural das mulheres , é grande a procura por seguro residencial, bem como a contratação de seguro de vida e de previdência privada para elas e para os filhos, por exemplo.

Vale ressaltar que o público feminino é cada vez mais representativo na economia.

7 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

O setor segurador mostra uma realidade sobre mulheres ao volante: elas dirigem com mais prudência que os homens.

No seguro de automóvel, estatisticamente, as mulheres têm menores taxas de sinistralidade, o que proporciona, em geral, em comparação ao público masculino, preços finais mais baixos.

Além disso, outra característica no mercado feminino é uma ampla cobertura de serviços adicionais (como por exemplo, locomoção, no caso de haver algum tipo de acidente com o veículo), troca de pneus, solicitação de motoristas por incapacidade de direção, etc.

6 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Caso opte pela cobertura de um plano de saúde, é essencial contratá-lo bem antes de engravidar, pois a carência para parto é de 300 dias! 
 
Ao contratar esse serviço é importante observar os tipos de cobertura, de acomodação e a rede de atendimento. Busque referências! Avalie atentamente os serviços de urgência e emergência, maternidades e profissionais de saúde disponíveis no plano. 

5 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Na Semana do Dia Internacional da Mulher, os boletins do programa Sintonizado no Seguro, da CNseg, apresentam uma Série Especial abordando a participação feminina no mercado de seguros e as diversas formas de proteção para esse público.
 
As mulheres são protagonistas quando o assunto é gestão do dinheiro. A última pesquisa do IBGE mostra que elas são maioria da população brasileira, passaram a viver mais, têm tido menos filhos e ocupam mais espaço no mercado de trabalho.
 
Quando se fala em seguros, no geral, as mulheres são mais detalhistas e, assim, tendem a comprar mais soluções, em vez de produtos.
 
No segmento de vida, por exemplo, além das próprias coberturas tradicionais, são atrelados também produtos com serviços adicionais, que oferecem, exames de saúde específicos para a mulher.

2 de março de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Conforme sinalizado pelo Governo, cerca de R$ 145 bilhões ficarão livres para o consumo neste ano. É um bom momento para pensar em mais prevenção e proteção, afinal o imprevisto faz parte da vida. Transferir riscos para o mercado segurador é uma das alternativas. Para o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, a população tem ficado cada vez mais avessa a determinados riscos, por isso, cada vez mais, o seguro vai estar na pauta das famílias.

1º de março de 2018  - Programa Sintonizado no Seguro 

Roubo - é caracterizado pela ameaça física verbal ou uso de força bruta.

Furto qualificado - é quando a pessoa não sofre ameaça, mas percebe vestígios do crime.

É importante saber que, o seguro para celular não cobre perda, esquecimento ou furto simples, quando não há vestígios do crime. 

Fonte: Livreto "O Mutualismo como princípio fundamental do Seguro"

27 de fevereiro de 2018  - Programa Sintonizado no Seguro 

Risco - É um acontecimento incerto que independe da vontade do segurado ou da seguradora, e que cria a expectativa de um sinistro.

Sinistro - É a materialização do risco, ou seja, quando deixa de ser expectativa ou possibilidade para tornar-se um fato concreto. Exemplo: o incêndio é um risco coberto no contrato de seguro; mas, quando ele ocorre, torna-se um sinistro.

Fonte: cartilhaEntenda os Seguros para Celulares e Equipamentos eletrônicos e portáteis: orientações para o consumidor

26 de fevereiro de 2018  - Programa Sintonizado no Seguro 

Prêmio - É a quantia em dinheiro que o segurado paga para contratar o seguro. A palavra tem pelo menos duas origens conhecidas: do latim e do grego. Em latim, significa recompensa que se paga a alguém para que faça alguma coisa, ou por ter feito alguma coisa. Nesse sentido, relaciona-se com as raízes históricas da contratação de seguro. Em grego, significa introdução, princípio, ou seja, traduz o significado do pagamento do prêmio, que é dar início à contratação. 

Segurado - Pessoa física ou jurídica que contrata um seguro, contrato bilateral, e que assume o dever de pagar o prêmio e adquire o direito de receber a indenização no valor correspondente à extensão dos danos decorrentes do sinistro ocorrido.

Fonte: Livreto "O Mutualismo como princípio fundamental do Seguro"

23 de fevereiro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Qual a importância da exigência do governo de contratação de seguro para o fundo de financiamento estudantil, o Fies?

O seguro para o Fies cumprirá uma missão importante, ao dar sustentabilidade a esse programa. O seguro vai garantir a cobertura do saldo devedor dos estudantes perante o Fies, ao ser acionado em caso de falecimento ou invalidez permanente do universitário.  Esse é um bom exemplo de como o setor segurador pode contribuir com o Governo para desonerar o Estado e ajudar o reequilíbrio fiscal. Essa mudança no Fies, que agora incluem a compra de seguro pelo contratante, reduz o risco de inadimplência nesse programa. Dessa forma, o Governo aciona o setor segurador para a transferência dos riscos envolvidos. E as seguradoras estão prontas e têm condições técnicas e solvência suficientes para suportar essa operação, já usual na contratação de crédito ou financiamento.

22 de fevereiro de 2018   - Programa Sintonizado no Seguro  

Cobertura - É a denominação utilizada para os riscos seguráveis que serão cobertos pelo contrato de seguro. Cada modalidade de seguro tem suas coberturas próprias, como acontece no seguro de automóvel, que tem coberturas para roubo, incêndio, furto e colisão, entre outras possíveis de serem contratadas.

Indenização - Valor a ser pago pela seguradora em cada sinistro ocorrido durante a vigência do contrato, sempre que o sinistro seja decorrente de um risco coberto pelo contrato. A indenização será equivalente à reposição dos danos comprovadamente decorrentes do risco coberto ocorrido durante a vigência do contrato.

Fonte: Livreto "O Mutualismo como princípio fundamental do Seguro"


21 de fevereiro de 2018  - Programa Sintonizado no Seguro 

Beneficiário - É aquele que recebe a indenização em caso de ocorrência de um sinistro coberto. Por vezes, o beneficiário é o próprio segurado, como acontece nos seguros de danos, quando o segurado recebe a indenização decorrente do furto ocorrido em sua residência. Outras vezes, o beneficiário é uma pessoa indicada pelo segurado, como acontece nos casos de seguros de vida, em que a pessoa indicada pelo segurado receberá o valor da indenização após a ocorrência de sua morte.

Sinistro - É o risco materializado, ou seja, quando deixa de ser expectativa ou possibilidade para se tornar fato concreto. Exemplo: o incêndio é uma possibilidade de risco coberto no contrato de seguro; mas, quando ele ocorre, torna-se um sinistro. A expressão tem origem latina, la sinistra, que significa à esquerda. Segundo a Bíblia, tudo o que for bom estará “à direita de Deus Pai Todo-Poderoso”, portanto o que for ruim estará à esquerda, ou seja, a la sinistra.

Fonte: Livreto "O Mutualismo como princípio fundamental do Seguro"


20 de fevereiro de 2018 - Programa Sintonizado no Seguro

Acidente - Acontecimento súbito, externo, imprevisto e involuntário do qual resulta um dano a indivíduo ou bem, que, se estiver coberto por um contrato de seguro, será indenizado por uma mutualidade.

Apólice - Documento que contém as informações sobre coberturas, riscos excluídos, casos de perda de direito, valores de cobertura, vigência do contrato, detalhes do interesse legítimo segurado e todas as informações relevantes para as partes contratantes, ou seja, segurado e seguradora. É o contrato de seguro.

Fonte: Livreto "O Mutualismo como princípio fundamental do Seguro"


*Permitida a reprodução desse material, desde que citada a fonte
© Copyright 2016 | CNseg | Rua Senador Dantas 74, 13º andar - Centro - Rio de Janeiro, RJ - CEP 20031-205 | Tel. 21 2510 7777