Brasileiro não gosta de guardar dinheiro

09 de Julho de 2018

Brasileiro não gosta de guardar dinheiro

Levantamento do Datafolha de 2017 aponta que 65% das famílias não tem o hábito de fazer reservas financeiras para o futuro

Levantamento do Datafolha de 2017 mostra que o brasileiro é imediatista e tem baixíssima tendência a poupar dinheiro. A pesquisa mostrou que 65% das famílias não tem o hábito de fazer reservas financeiras para o futuro. Esse comportamento é identificado até mesmo entre os mais ricos. A pesquisa mostrou ainda que a “paciência” do brasileiro é de 0,26 numa escala que mede o maior imediatismo para consumo, a Rússia vem logo abaixo do Brasil, com 0,21, o número foi considerado “imediatismo exacerbado”. A tendência a consumir logo no presente aliada a baixa educação financeira revela também um risco em relação ao endividamento e a inadimplência.

Em alguns casos, a alternativa do financiamento para a realização de sonhos de consumo promove o endividamento e até mesmo o superendividamento. O título de capitalização Tradicional, por seu aspecto lúdico, comprovadamente contribui para mudanças de comportamento em relação às finanças pessoais. Funciona muitas vezes como uma solução, uma porta de entrada para o mercado financeiro. O mecanismo da carência, associado às chances de premiação, permite desenvolver o hábito de economizar primeiro para gastar depois. E ainda a formar reservas para fazer frente a possíveis emergências financeiras.

*Permitida a reprodução desse material, desde que citada a fonte
© Copyright 2016 | FenaCap | Rua Senador Dantas 74, 8º andar - Centro - Rio de Janeiro, RJ - CEP 20031-205 | Tel. 21 2510 7777