ONU faz alerta sobre recorde de CO2 na atmosfera

30 de Outubro de 2017

ONU faz alerta sobre recorde de CO2 na atmosfera

Quantidade de dióxido pode elevar em 20 metros o nível dos mares e acrescentar três graus às temperaturas

A Organização das Nações Unidas (ONU) alertou nesta segunda-feira (30/10) que a quantidade de dióxido de carbono (CO2) presente na atmosfera da terra teve uma aceleração recorde no ano passado- algo incomum há milhões de anos. As consequências podem ser catastróficas, porque podem elevar em 20 metros o nível dos mares e acrescentar três graus às temperaturas. Segundo a ONU, as concentrações atmosféricas de CO2, o principal gás de efeito estufa produzido pelo homem, alcançaram 403,3 partes por milhão (ppm), mais que os 400 ppm de 2015, disse a Organização Meteorológica Mundial (OMM) em seu Boletim sobre os Gases de Efeito Estufa, divulgado anualmente.

A taxa de crescimento foi de 50% acima da média da década passada, colocando os níveis de dióxido de carbono 45% acima dos níveis pré-industriais. “A concentração de CO2 atual de 400 ppm excede a variabilidade natural vista ao longo de centenas de milhares de anos”, disse o boletim da OMM.

Os novos dados ampliam a urgência da reunião marcada, em novembro, em Bonn, quando ministros do Meio Ambiente de todo o mundo trabalharão em diretrizes do acordo do clima de Paris, assinado por 195 países em 2015. Aquele acordo atacado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Segundo a OMM, as emissões humanas de CO2 oriundas de fontes como carvão, petróleo, cimento e desmatamento alcançaram um recorde em 2016, e o fenômeno climático El Niño intensificou os níveis de CO2.

A última vez em que os níveis de dióxido de carbono chegaram a 400 ppm foi entre 3 milhões e 5 milhões de anos atrás, no período do Plioceno médio. Mas a partir de 1990, o efeito do aquecimento global provocado pelo C02 aumentou 40%.

© Copyright 2016 | FenSeg | Rua Senador Dantas 74, 8º andar - Centro - Rio de Janeiro, RJ - CEP 20031-205 | Tel. 21 2510 7777