Voltar ao topo

Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados inaugura Centro Internacional de Estudos e Memorial em Itaúna/MG

Evento contou com a presença da diretora Executiva do Instituto Ação Pela Paz

01 de Outubro de 2019 - Instituto Ação Pela Paz

CIEMA_Ottoboni_int.jpg
Na foto, à esquerda, o Centro Internacional de Estudos do Método APAC e, à direita, o Memorial Mário Ottoboni

A Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (FBAC), responsável pela unidade programática e monitoramento das Associações de Proteção aos Condenados (APAC), inaugurou em 11 de setembro o Centro Internacional de Estudos do Método APAC (CIEMA) e o Memorial Mário Ottoboni, na cidade de Itaúna, em Minas Gerais.

A diretora Executiva do Instituto Ação Pela Paz, Solange Rosalem Senese, esteve presente no evento de inauguração, prestigiando esses importantes espaços que serão essenciais para a expansão das APAC como política pública.

Na ocasião, ela destacou o trabalho das Associações de Proteção aos Condenados, afirmando serem unidades penais rígidas e humanizadas que favorecem a recuperação da pessoa privada de liberdade. O método de execução penal das APAC indica uma média de 15% na reincidência criminal, enquanto especialistas da área apontam uma taxa de aproximadamente de 70%.

O Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária publicou em 13 de setembro a Resolução nº 13/2019, que propõe fortalecimento do Método APAC como política penitenciária do Departamento Penitenciário Nacional. O Instituto Ação Pela Paz, apoiado pela CNseg, celebra a iniciativa que poderá contribuir para um Brasil mais seguro para todos.

 

CONTEÚDOS RELACIONADOS