Voltar ao topo

Na era da economia de baixo carbono, Brasil já tem 552 startups ambientais

Leia esta e outras notícias no Boletim CNseg Sustentabilidade em Seguros

27 de Dezembro de 2019 - Publicações

BolSustSegInt.jpg

20/12/2019 - 40ª Edição – A última do ano

Este é o boletim informativo da SUREC sobre Sustentabilidade e Inovação em Seguros, direcionado ao público que interage com a CNseg no tema. Trata-se de um compilado de notícias extraídas de fontes nacionais e internacionais, como o Boletim da Federação Internacional de Associações de Seguros (GFIA, na sigla em inglês), disponibilizado semanalmente no site da CNseg.

Na era da economia de baixo carbono, Brasil já tem 552 startups ambientais  (O Estado de São Paulo) Esse movimento vem crescendo no País e no mundo. Entre 2018 e 2019, somente o Instituto Climate Ventures, que ajuda a estruturar startups com esse propósito, mapeou 552 negócios no Brasil que rendem impacto positivo no clima, promovendo o que eles chamam de economia regenerativa e de baixo carbono.

Conheça as 10 cidades ‘mais limpas’ do Brasil (O Estado de São Paulo) Sete anos após a aprovação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), a gestão da limpeza em 3 mil cidades brasileiras foi avaliada por uma pesquisa. Veja o ranking.

Entenda o vazamento de petróleo nas praias do Nordeste (O Estado de São Paulo) Um vazamento de petróleo cru se espalha por 8 dos 9 Estados do Nordeste. O poluente foi identificado em uma faixa de mais de 2 mil quilômetros da costa brasileira. O governo federal afirma que análises já apontaram ser petróleo cru, de origem desconhecida e de tipo não produzido no Brasil.

O ano de 2030: carne de laboratório, ciberterror e IPO de influenciadores digitais (New York Times) A década de 2020 certamente será caracterizada pela mesma mistura subjetiva de terror e emoção. Mas sobre o que? A seção de opinião do New York Times perguntou a políticos, escritores, tecnólogos, pensadores e outros o que mais os excita ou os aterroriza sobre o que acontecerá entre agora e 2030. (A notícia está disponível apenas em inglês).

“A única coisa que não podemos fazer é nos dar por vencidos na questão climática” (El País) As evidências científicas sobre o clima e a geopolítica da luta contra o aquecimento traçam um quadro complicado para o planeta, mas Patricia Espinosa (México, 61 anos), secretária-executiva da Convenção das Nações Unidas sobre Mudança Climática, não perde a esperança. “A humanidade sofreu muitos tropeços e sempre conseguiu avançar. A única coisa que não podemos nem devemos fazer é nos dar por vencidos”, diz.

 

CONTEÚDOS RELACIONADOS