Voltar ao topo

Confira entrevista de Dyogo Oliveira ao Jornal Valor Econômico

Setor de Seguros poderia ter crescimento no ano com cenário econômico mais favorável, avalia Dyogo Oliveira.

26 de Abril de 2022 - Economia

O setor de seguros deve avançar entre 13% e 15% neste ano, mesmo em meio a um cenário de baixo crescimento econômico, inflação elevada, juros em alta e eleições pela frente, na avaliação do futuro diretor-presidente da Confederação Nacional das Seguradoras (CNSeg), Dyogo Oliveira.

Oliveira cita números que, segundo ele, traduzem essa importância. De acordo com a CNSeg, somente em saúde suplementar o setor aplicou mais de R$ 200 bilhões em atendimentos, consultas, exames, cirurgia e internações durante 2021. "O valor é quase o dobro do orçamento do Ministério da Saúde", compara.

A indústria de seguros como um todo pagou R$ 393,2 bilhões no ano passado na forma de benefícios, indenizações, sorteios, resgates e cobertura de despesas médicas. "Isso representa 6,3% do PIB, o que reforça a importância do setor para a economia."

Leia mais no Valor Econômico, matéria de Sérgio Tauhata.

 

 

CONTEÚDOS RELACIONADOS

© Copyright - CNseg

© Copyright - FenSeg

© Copyright - FenaPrevi

© Copyright - FenaSaúde

© Copyright - FenaCap

© Copyright - Educação em Seguros

© Copyright - Poder Público