Voltar ao topo

Eventos catastróficos de 2020 e, principalmente a pandemia, estão destinados a alterar a forma como o seguro será percebido pelas empresas e pessoas

Leia esta e outras notícias no Boletim GFIA

23 de Novembro de 2020 - Boletim GFIA

 

Boletim de Monitoramento 03 de novembro de 2020 

Em matéria publicada no site Reinsurance News, o CEO da AXA, Thomas Buberl, afirmou que os eventos catastróficos de 2020, principalmente a pandemia de COVID-19, estão destinados a alterar fundamentalmente a forma como o seguro será percebido pelas empresas e pessoas. Simplesmente pagar um sinistro, seja uma indenização cibernética ou de responsabilidade civil, não será mais suficiente. Será preciso ajudar os clientes a prevenir e também resolver rapidamente o ocorrido. E essa noção tríplice de entender o risco, mitigar o risco e resolver rapidamente as coisas mudou radicalmente  nos últimos tempos, disse Buberl.

A esse respeito, o Presidente da CNseg, Marcio Coriolano, afirmou que “essa postura de constante entendimento e aprimoramento da prestação de seus serviços pelo setor segurador, conforme apontado por Thomas Buberl, já foi aprendido pelas companhias brasileiras, que agora estão na trilha do segundo ciclo da inovação, ampliando os novos processos e rotinas para atender esse novo consumidor que vem saindo do outro lado da pandemia. Prova disso foi a rápida adaptação às necessidades impostas pelos períodos de distanciamento social. No momento mais difícil, o setor inovou, respondendo com tecnologia e o empenho de seus colaboradores para manter a qualidade e segurança que se espera. Acredito que, com os restabelecida a normalidade, o setor segurador estará à altura dos novos desafios que lhe forem apresentados.” 

Sobre a GFIA 

A Federação Global de Associações de Seguros (GFIA, na sigla em inglês) é uma associação sem fins lucrativos criada para representar as associações de seguros nacionais e regionais que atendam aos interesses gerais das empresas de seguro de Vida, Saúde, Seguros Gerais e Resseguro. A instituição tem como objetivo fazer representações aos governos nacionais, reguladores internacionais e outros em nome do mercado segurador mundial. Com 40 instituições associadas, entre elas a CNseg, a GFIA representa cerca de 87% do total de produção de prêmio de seguros no mundo. 

Semanalmente, a GFIA distribui aos seus membros um Boletim com um compilado de consultas, publicações e notícias com o objetivo de contribuir para um diálogo internacional sobre questões de interesse comum do mercado segurador. 

Para mais informações sobre a GFIA, acesse seu site institucional: www.gfiainsurance.org/en 

Consultas e Publicações Recentes 

  • No dia 27 de outubro, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) publicou um relatório sobre o envelhecimento populacional e os desafios fiscais em diferentes níveis de governo. 
  • No dia 29 outubro, o Conselho de Estabilidade Financeira (FSB) celebrou a publicação do relatório de status da Força-Tarefa sobre Divulgações Financeiras Relacionadas ao Clima (TCFD) de 2020, que relata o crescimento das divulgações referentes a TCFD pelas empresas. 
  • No dia 29 de outubro, a OCDE publicou uma declaração sobre planos de recuperação e cooperação internacional durante a pandemia COVID-19. 
  • No dia 30 de outubro, a Associação Internacional de Supervisores de Seguros (IAIS) publicou seu boletim informativo mensal. 
  • No dia 2 de novembro, a OCDE divulgou uma lista de candidatos indicados pelos países membros para o cargo de Secretário-Geral. 
  • No dia 2 de novembro, o Fundo Monetário Internacional (FMI) publicou o relatório do G20 sobre o crescimento sustentável e inclusivo durante a pandemia COVID-19. 

Recortes de Imprensa 

Coronavírus 

As perdas públicas de COVID-19 das re/seguradoras atingiram US $ 23,7 bilhões, com mais por vir no terceiro e no quarto trimestre (Reinsurance News) As perdas relacionadas à COVID-19 registradas publicamente entre as maiores seguradoras e resseguradoras globais atingiram US $ 23,7 bilhões, com estimativas de perdas ainda maiores previstas para o terceiro e quarto trimestres… 

Como minimizar o impacto do coronavírus na economia (Politico) POLITICO.EU pergunta a seis especialistas o que os governos podem fazer para mitigar as consequências econômicas do vírus... 

Carnegie-Brown pede intervenção governamental na cobertura da COVID (Reinsurance News) Bruce Carnegie-Brown, do Lloyd’s of London, expressou seu apoio a uma iniciativa governamental que forneceria uma proteção para pandemias, bem como outras formas de riscos sistêmicos... 

O maior impacto da COVID para as resseguradoras é no ambiente de investimento: CEO da Transatlantic (Reinsurance News) À medida que a pandemia do COVID-19 agrava a queda nas taxas de juros, as resseguradoras mais uma vez colocam ênfase na lucratividade de subscrição... 

Tecnologia 

As empresas temem mais os ataques cibernéticos decorrentes do crescimento do trabalho remoto (Actuarial Post) Pesquisa conduzida pela NFU Mutual, uma importante seguradora comercial, mostrou que 47% das empresas se sentem mais vulneráveis a ataques cibernéticos desde o aumento no trabalho remoto... 

Outros 

Ato de malabarismo: dicas para equilibrar trabalho remoto e vida doméstica em 2020 (Reuters) Qualquer trabalhador remoto pode dizer como as demandas do escritório invadiram a casa em 2020 e começaram a permear todas as partes do dia... 

A cautela de investimento valeu a pena para as resseguradoras globais: S&P Ratings (Reinsurance News) A agência de classificação S&P global ratings divulgou um relatório que explora como a cautela no investimento valeu a pena para as resseguradoras em escala global... 

Apenas pagar por um sinistro não é suficiente: CEO da AXA, Thomas Buberl (Reinsurance News) Os eventos de 2020, notadamente a pandemia de COVID-19 em curso, estão destinados a alterar fundamentalmente a forma como o seguro será visto e, ao passo em que a percepção muda, apenas pagar indenizações não é suficiente, de acordo com Thomas Buberl, CEO (CEO) da AXA... 

 

CONTEÚDOS RELACIONADOS

Este site usa cookies para otimizar a sua navegação. Se não permitir, pode desativar essa opção no seu navegador ou sair do site.