Voltar ao topo

Posse antecede Encontro de Líderes

Presidentes das cinco entidades de mercado segurador serão empossados nesta quinta-feira, na Bahia

25 de Fevereiro de 2016 - CNseg

Mais de 300 pessoas, entre CEOs, presidentes, diretores executivos e membros de conselhos de administração de empresas, participam da solenidade de posse das cinco entidades de representação do mercado segurador nesta quinta-feira à noite, na Bahia. Os dirigentes da CNseg, Marcio Coriolano; da Fenseg, João Francisco Silveira Borges da Costa; da FenaPrevi, Edson Luís Franco; da FenaSaúde, Solange Beatriz Palheiro Mendes; e da FenaCap, Marco Antonio da Silva Barros, terão em comum não só o mandato de três anos no comando das entidades. Mas também de propor ações institucionais para mitigar os efeitos do quadro recessivo nas respectivas áreas de atuação.

A cerimônia de posse ocorrerá durante o “21º Encontro de Líderes do Mercado Segurador”, no Tivoli Ecoresort, na Bahia, e contará com a participação de autoridades do mercado, do governo, do Judiciário e de outros segmentos da sociedade brasileira.

Um jantar, na sequência, será oferecido aos convidados, marcando também a solenidade de boas-vindas e de abertura do 21º Encontro de Líderes do Mercado de Seguros. Este evento, realizado anualmente em fevereiro na Bahia, tem como principal característica avaliar a atual conjuntura, o cenário do mercado nos próximos anos, além de identificar fatores variados que devem entrar no radar dos planos de negócios.

Nesta edição, serão discutidos temas como inovação e perspectivas para o mercado; o horizonte do Brasil no Século XXI; reflexões sobre o futuro do seguro; as epidemias e os reflexos para o setor; além dos prováveis cenários nas áreas política e econômica.

Nas entrevistas já concedidas à imprensa, Márcio Coriolano afirma que o mercado deverá crescer ainda na casa de dois dígitos este ano, apesar do quadro adverso. O Seguro Popular, o Universal Life e o PrevSaúde são três novos produtos que, para ele, podem contribuir para tornar o mercado mais resistente à desaceleração do momento e contribuir para uma expansão mais acentuada em um cenário de normalidade econômica. Esses produtos estão na fila da Susep para terem o regulamento de comercialização lançado.